Untitled Document
 
2013-08-04


2013-07-02


2013-01-02



Se quer uma proposta da
Ilhéu da Baleia basta que solicite
o envio de um orçamento, sem qualquer
compromisso.


Para melhor avaliar os serviços
prestados pela Ilhéu da Baleia visite
o nosso Portofolio onde se encontram
todos os serviços prestados já pela
Ilhéu da Baleia

:: Navegar na Internet melhora a produtividade

 

2011-08-23

Dois estudos divulgados recentemente mostram que afinal as políticas que procuram restringir o acesso livre à Internet em algumas empresas podem não ser muito inteligentes. Os estudos mostram que os trabalhadores que fazem pausas entre o trabalho conseguem ser mais produtivos que os colegas que apostam em estratégias "non-stop".

Por outro lado, parar para navegar na Internet revela um efeito mais positivo que uma pausa para responder emails, ou fazer chamadas telefónicas, por exemplo. Os investigadores concluem que é assim porque quando opta por navegar na Internet, o utilizador está a realizar uma atividade sobre a qual exerce total controlo. É ele que escolhe os sites que vai visitar e por isso a experiência desencadeia prazer, felicidade e, consequentemente, ajuda a relaxar.

Quem navega na Internet durante as pausas de trabalho revela no estudo níveis mais baixos de exaustão mental e aborrecimento, bem como maior capacidade de compromisso e motivação perante as tarefas.

"Os autores apontam por isso como
recomendação às empresas uma postura mais
permissiva no que se refere à
navegação web pessoal."


Quando navegam na Internet "as pessoas escolhem apenas os sites que gostam e isso tem um efeito idêntico ao de ir tomar um café ou comer um lanche. Pausas deste género são agradáveis e revigorantes", defende um dos autores do estudo citado pelo The Wall Street Journal, que detalha os resultados da pesquisa.

Noutras atividades, como a resposta a emails, é exigida da parte do cérebro outro tipo de resposta e por isso a tarefa não tem os mesmos efeitos positivos, revelando menor potencial para se afirmar como uma ajuda para recarregar baterias e melhorar a performance do trabalhador. Os autores do estudo afirmam aliás que esta é uma tarefa altamente potenciadora de distrações.

Os estudos que apuram estas conclusões integram um trabalho designado por Impact of Cyberloafing on Psychological Engagement, de Don J.Q. Chen e Vivien K.G Lim da Universidade Nacional de Singapura, apresentado nos Estados Unidos.

Num dos estudos o alvo foram 96 estudantes de gestão que foram divididos por três grupos, para desempenhar tarefas específicas. Através destas tarefas foram comparados os efeitos de permitir a navegação online nas pausas do trabalho, com os efeitos de uma proibição. Um outro estudo analisou o comportamento de 191 adultos e chegou a resultados idênticos.

Os autores apontam por isso como recomendação às empresas uma postura mais permissiva no que se refere à navegação web pessoal, concedendo tempo e algumas permissões aos trabalhadores para o fazerem. A restringir tarefas pessoais a aposta deve passar pelo email pessoal.

Fonte

 

Untitled Document
   
 
  MAPA DO SITE | AVISOS LEGAIS | COPYRIGHTS | (C) 2011 - DIREITOS RESERVADOS PARA ILHÉU DA BALEIA